>--
Busca: <--
ACESSO RESTRITO
CRD
Usuário:
Senha:


Warning: preg_match() [function.preg-match]: Unknown modifier '2' in /dados/sites/portalcrd/mainfile.php on line 31

Informações Gerais  : :  Temperaturas ideais

  Versão para Impressão


TEMPERATURAS IDEAIS DE COZIMENTO E ARMAZENAMENTO DE ALIMENTOS


COZIMENTO (COCÇÃO)

Etapa onde os alimentos devem atingir no mínimo 74ºC no seu centro geométrico ou combinações de tempo e temperatura como 65ºC por 15 minutos ou 70ºC por 2 minutos.

Entre os diversos métodos de cocção, ressalta-se a cocção por fritura, que deve atender aos seguintes requisitos:
Os óleos e gorduras utilizados nas frituras não devem ser aquecidos a mais de 180ºC.

Obs: O óleo deve ser desprezado sempre que houver alteração de qualquer uma das seguintes características:

sensoriais (cor, odor, sabor, etc.);

físico-químicas ( ponto de fumaça, pH, peroxidase, etc).

Podem ser utilizados testes físico-químicos comerciais rápidos, desde que comprovada a sua qualidade e eficácia.
A reutilização do óleo só pode ser realizada quando este não apresentar quaisquer alterações das características físico-químicas ou sensoriais. O óleo deve ser filtrado em filtros próprios ou pano branco fervido por 15 minutos. Quando utilizar fritadeiras com filtro, seguir as recomendações do fabricante e observar as características físico-químicas ou sensoriais.

ESPERA PARA FORNECIMENTO / DISTRIBUIÇÃO

Etapa onde os alimentos quentes devem ser mantidos a 65ºC ou mais, até o momento da distribuição; e os alimentos frios devem ser mantidos abaixo de 10ºC até o momento da distribuição, temperaturas estas, medidas no centro geométrico dos alimentos.

Alimentos quentes

Podem ficar na distribuição ou espera a 65ºC ou mais por no máximo 12 h ou a 60ºC por no máximo 6 h ou abaixo de 60ºC por 3 h.
Os alimentos que ultrapassarem os prazos estipulados devem ser desprezados.


Alimentos frios

Alimentos frios potencialmente perigosos que favorecem uma rápida multiplicação microbiana devem ser distribuídos no máximo a 10ºC por até 4 horas. Quando a temperatura estiver entre 10ºC e 21ºC só podem permanecer na distribuição por 2 horas.

Alimentos frios que ultrapassarem os critérios de tempo e temperatura estabelecidos devem ser desprezados.

ARMAZENAMENTO

Congelamento

Temperatura  e Tempo máximo de armazenamento

0 a -5ºC por 10 dias
-5 a -10ºC  por 20 dias
-10 a -18ºC  por 30 dias
< -18ºC  por 90 dias

Refrigeração

Pescados e seus produtos manipulados crus: até 4ºC por 24 horas
Carne bovina, suína, aves e outras e seus produtos manipulados crus: até 4ºC por 72 horas
Hortifruti: até 10ºC por 72 horas
Alimentos pós-cocção: até 4ºC por 72 horas
Pescados pós-cocção: até 4ºC por 24 horas
Sobremesas, frios e laticínios manipulados: até 8ºC por 24 horas, até 6ºC por 48 horas ou até 4ºC por 72 horas
Maionese e misturas de maionese com outros alimentos: até 4ºC por 48 horas ou até 6ºC por 24 horas

OBS: Outras preparações podem seguir outros critérios, desde que sejam observados: o tipo de alimento e suas características intrísecas (Aa, pH, etc.), procedendo-se ao estudo da "vida de prateleira" através de análise sensorial, microbiológica seriada e se necessário físico-química.


REAQUECIMENTO

Etapa onde os alimentos que já sofreram cocção inicial devem atingir novamente a temperatura de segurança no centro geométrico.

Requisitos para reaproveitamento de sobras

Sobras quentes

Sobras que ficaram sob requisitos de segurança, devem ser:
reaquecidas a 74ºC e mantidas a 65ºC ou mais para serem servidas, por no máximo 12 horas.
Reaquecidas a 74ºC e quando atingirem 55ºC na superfície devem ser resfriadas a 21ºC em 2 horas, devendo atingir 4ºC em mais 6 horas, para serem reaproveitadas no máximo em 24 horas.
Na conduta acima, após atingirem 55ºC, podem ser congeladas, devendo ser seguidos os critérios de uso para congelamento.
Alimentos que sofreram tratamento térmico e que serão destinados à refrigeração devem ser armazenados em volumes ou utensílios com altura máxima de 10 cm, devendo serem cobertos quando atingirem a temperatura de 21ºC ou menos.

Sobras frias

Sobras de alimentos que ficaram sob requisitos de segurança, devem ser:
refrigerados de modo que a temperatura interna do alimento atinja 4ºC em 4 horas, podendo ser utilizados por no máximo 24 horas;
Também podem ser reaproveitados para pratos quentes, devendo ser levados à cocção a 74ºC e mantidos a 65ºC para distribuição por no máximo 12 horas;
Após atingirem 55ºC devem ser resfriados a 21ºC em 2 horas e atingirem 4ºC em mais 6 horas, devendo ser mantidos nesta temperatura para reaproveitamento, como pratos quentes, por no máximo 24 horas.

No reaproveitamento citado anteriormente, as sobras também podem ser congeladas, segundo os critérios de uso para congelamento.

Segundo Portaria CVS Nº 6 de 10 de março de 1999.




Portaria CVS Nº 6 de 10 de março de 1999.

Publicado em 30/11/1999 (26529 leitura(s))



 



CRD - Praça da Republica,45 - Centro - Rio de Janeiro 71105 visitas ao Portal desde julho de 2009